Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Artigos

IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


O Monte Arbel e os Cruzados


No caminho de volta a Jerusalém, quando voltamos das Colinas de Golan e do Monte Hermon, no extremo norte de Israel, passamos pelo Vale de Turan, através do Cruzamento Golani e os Chifres de Hattin, o local da batalha entre as forças dos Cruzados e os exércitos muçulmanos comandados por Saladino, no Século XII d.C.

Mapa monte Arbel

Nesse percurso, a gente pode ver o Monte Arbel e conhecer (e imaginar) a trágica história que ocorreu há quase mil anos.

 

Sobre o Monte Arbel tem um platô e ali tem uma formação de pedras com duas pontas (daí o nome, pois lembra chifres). E nesse cenário aconteceu um dos dramas mais terríveis da Era dos Cruzados.

 Monte Arbel

Monte Arbel - com seu penhasco de 480 metros acima no nível do Mar da Galiléia, é um local estratégico de onde se pode ver toda a Galiléia e regiões circunvizinhas, foi o palco de uma mais trágicas derrotas dos Cruzados no Século XII d.C.

 

Nessa época, Jerusalém estava sob o controle dos Cruzados, e devido a vários lances políticos os cruzados estavam em guerra contra Saladino, sultão do Egito, que também tinha interesses políticos e econômicos na Terra de Israel.

Antes dos cruzados chegarem a Israel, historiadores contam que cristãos (a maioria composta de cristãos ortodoxos), judeus e muçulmanos viviam em harmonia. Os cruzados mataram os cristãos nativos, mataram e perseguiram os judeus, e fizeram guerra contra os muçulmanos. Houve muitos acordos de paz, mas incrivelmente esses acordos foram quebrados pelos cruzados, que não cumpriam os planos de paz e atacavam as caravanas muçulmanas.

Nessa guerra, Saladino tinha reunido seus exércitos de 70 mil homens e rumava contra Jerusalém. E o rei de Jerusalém resolveu interceptá-lo, com um exército de 60 mil combatentes, que, embora com menor número, tinham a confiança em suas melhores armas, equipamentos militares e a convicção religiosa de defender a Sagrada Cidade de Jerusalém.

 
Dra. Dália Himelfard
Dra. Dália Himelfarb explica a importância de Monte Arbel para a história de Israel e do Cristianismo.

 

No dia 03 de julho de 1187, as tropas cruzadas saíram de Séforis, onde tinham reunido os exércitos (conta-se que havia um misto de 1.200 cavaleiros, 4 mil turcópolos que era uma cavalaria ligeira mercenária integrada por cristãos e muçulmanos nativos, 14 mil peões e também camponeses mobilizados para essa guerra, e ainda alguns elementos das ordens militares), e marcharam para o confronto com Saladino


 

Batalha em Arbel
Reprodução da sangrenta Batalha do Arbel

 

 Contudo, um dia exaustivo de marcha, armaduras pesadas, e sede (na região não havia água), debilitou as tropas dos Cruzados.

Chegaram no Monte Arbel exaustos e sedentos.

No dia 04 de julho, no domingo, Saladino através de incêndios astutamente fechou todas as vias de acesso às águas, e, aproveitando a grande fumaça que cobria o exército cruzado, fez uma ofensiva de flechas que atingiam fulminantemente os soldados acurralados. Eles nem sequer sabiam de onde vinham as flechas e desorientados não puderam se esquivar ou defender-se.

Saladino, então, comandou a ofensiva final, atacando agressivamente matou mais de 20 mil cruzados. O final da batalha é descrito com cenas terríveis de cruzados sendo jogados do alto penhasco do Monte Arbel (o pico fica a 480 metros acima do nível do Mar da Galiléia).

Os poucos sobreviventes que não conseguiram fugir foram feitos escravos.

 

Platô Monte Arbel
Monte Arbel, em Israel, em seu platô fica o local chamado Chifres de Hattin, de onde os soldados de Saladino jogaram os cruzados

 

Depois dessa avassaladora vitória, Saladino reorganizou seus exércitos e partiu para a tomada de Jerusalém – que veio a conquistar dias depois.

 

Saladino
Saladino, sultão muçulmano, que venceu a Batalha do Monte Arbel e depois cercou e conquistou Jerusalém, em 1187.

 

A Batalha do Monte Arbel serve-nos de provocação para necessárias reflexões sobre a nossa vida cristã:

1 – A nossa luta não é carnal – Efésios 6:12

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais”.

Nunca, na presente Dispensação, os crentes são chamados para fazer guerra, ou para promover lutas por territórios ou lugares.

Nossa luta é espiritual, e a promoção do Reino de Deus é feita exclusivamente com armas espirituais: oração, dependência, pregação da Palavra, testemunho, exemplo, e confiança no plano eterno de Deus. Nós somos ovelhas, nunca lobos ou leões. Somos perseguidos, nunca os perseguidores. Somos vítimas, nunca os carrascos. Temos que entender a nossa natureza e missão: seguir o exemplo de Cristo, ser Seus imitadores – Ele deu a Sua vida para nos salvar, humilhou-se para cumprir a Missão dada pelo Pai, e Sua vitória foi a cruz!

 

2 – Devemos estar preparados para as lutas da vida cristã – Romanos 1:15

“E assim, quanto está em mim, estou PRONTO para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma”

Há duas palavras gregas, usadas no Novo Testamento, que são traduzidas por “estar pronto ou disposto” ou “estar preparado” : HETOÍMOS (PREPARADO) e PRÓFYMOS (DISPOSTO).

O ensino e exortação é para que sempre estejamos não apenas dispostos, mas também estar bem preparado para as missões que recebemos do SENHOR.

Os cruzados da trágica Batalha do Arbel estavam dispostos, mas não estavam preparados para aquela luta: suas pesadas armaduras de ferro eram inadequadas para aquele tipo de guerra e se transformam em seus sarcófagos, uma longa caminhada sem a devida provisão de água foi a gota dágua da derrocada deles, e o local escolhido (sem saída) se tornou o cemitério de suas aspirações e vidas.

A Bíblia manda que estejamos dispostos, sim, mas também que estejamos sempre muito bem treinados nas Escrituras Sagradas, fortalecidos em oração e bem convictos da boa, perfeita e agradável vontade do SENHOR.

Lutero escreveu muito bem em dizer: A Bíblia me afasta do pecado, o pecado me afasta da Bíblia.

Uma preparação bíblica, por meio de estudo sério, contínuo e metódico das Escrituras, torna o crente habilitado para toda boa obra.

 

3 – Nossa palavra deve ser sempre mantida – Mateus 5:7

“Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna”.

A sangrenta batalha nos Chifres de Hatim, no Monte Arbel, em 04 de julho de 1187,  foi ocasionada pela falta de cumprimento dos acordos dos Cruzados. O Sultão Saladino estava profundamente irritado com os líderes cruzados por estes não respeitarem os acordos, por sempre quebrar a palavra dada nos pactos. E tudo indica que Saladino foi fiel aos seus tratados, pois sempre manteve boas e respeitosas relações com o conde cristão Raimundo III, de Trípoli, que tinha o domínio de grande parte do litoral norte do Oriente Médio. Raimundo III e Saladino foram sempre fiéis aos acordos mútuos.

Mas os Cruzados foram diferentes, e logo que podiam traíam as alianças e atacavam os interesses muçulmanos. Isto fez com Saladino os odiasse e fizesse uma ofensiva maciça contra eles. O resultado disso nós já conhecemos.

 

Saladino decapitou o comandante dos Cruzados
Saladino decapitou o comandante dos Cruzados (Reinaldo de Chântillon), apesar de ter perdoado o rei de Jerusalém  (rei Guy, ou Guido). Motivo de Saladino não ter perdoado Reinaldo de Chântillon: era ele quem não respeitava os acordos e sempre quebrava a palavra dada nos pactos.

 

Uma grande lição devemos extrair: Jesus ordena que Seus seguidores sejam pessoas de palavra, que o nosso SIM seja sempre Sim, e o nosso NÃO seja não.

A nossa palavra deve ser sempre respeitada, nossos compromissos cumpridos, e nossas promessas realizadas.  Assim glorificaremos ao nosso SENHOR que cumpriu Sua palavra e missão, embora isto Lhe custasse a própria vida.

Sejamos fiéis aos nossos votos, e cumpridores de nossa palavra.

 

Motivos de Oração: Segunda-feira (dia 1º/fevereiro) – às 19 horas: Encontro dos Amigos de Sião (relatório da viagem e Curso de Arqueologia Bíblica). Será transmitido on-line: www.cristoevida.com

Sábado (dia 06/fevereiro) – às 19 horas: Celebrando a Família 2016 – Programação e Estudos Bíblicos para casais, jovens e crianças – durante todo o período de Carnaval – Com o Pr. Sérgio e Magali Leoto (da Equipe Lar Cristão). Entrada franca – Programação e horários no site: www.cristoevida.com

 

 


Pr. José Nogueira


01/02/2016

TV Cristo é Vida - Ao Vivo aos Domingo
Israel 2018

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330