Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Mensagem Pastoral

IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


Homenagem Póstuma ao Pr. Leonard Meznar


Em Memória do Pr. Leonard Meznar

Nota de Pesar, mas com o sentimento de dever cumprido, informamos que, no dia 14 de novembro de 2010, o nosso querido irmão em Cristo e valoroso servo do SENHOR,  Pr. Leonard Meznar, foi para a Glória Celestial. Ele foi membro da Igreja Batista Regular e da Mission Hebrew Cleveand ( Ohio ).

 

O Pr. Leonard Meznar deixou um grande legado na obra de evangelização aos judeus e não judeus! Plantou diversas igrejas batistas regulares no Brasil. E um dos seus trabalhos que mais demonstrou desvelo foi na Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil (SBTB), na tradução do Velho Testamento.

 

No dia da Bíblia, dia 12 de dezembro (segundo domingo de dezembro), relembremos a história, o zelo, e o exemplo desse homem de Deus.

 

Transcrevemos abaixo um dos seus artigos, que foi escrito para o jornal fundamentalista Presbiteriano Bíblico, intitulado: “Mutilando a Maior Profecia de Daniel”.

Pr. José Nogueira

Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

www.cristoevida.com

 

 

A Bíblia na Linguagem de Hoje, um livro anticristão

MUTILANDO A MAIOR PROFECIA DE DANIEL

 

BLH Bíblia na Linguagem de Hoje, isto é GNB Good News Bible, isto é Good News for Modern Man, isto é TEV Todays English Bible, traduzida por Bratcher, pertencente à SBB Sociedade Bíblica do Brasil e UBS United Bible Societies, é paráfrase do Texto Crítico, é anticristã, e mutila a maior profecia de Daniel

Leonardo Meznar


Rev. Dr. Leonardo Meznar, Diretor da Missão Hebraica de Cleveland, (Ohio) Niterói Estado do Rio Professor de Hebraico, Membro da Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil, Relator da Comissão de Revisão do Velho Testamento da Língua Hebraica, e uma das maiores autoridades do Brasil, sobre assuntos do Velho Testamento e da Língua hebraica.

Este artigo encerra uma série de dois outros na mesma direção, escritos pelo Rev. Dr. Leonardo Meznar. Mas não esgota a matéria contida na "BLH". Muito ainda se poderia dizer sobre essa obra perniciosa que a SBB abraçou nesta aventura religiosa, entendemos ter cumprido o nosso dever de combater o erro e de falar "o que convém à sã doutrina". E ainda está de pé o nosso desafio aos defensores da "BLH" para um debate público sobre a matéria.



            A profecia das 70 semanas de anos, registrada em Daniel 9:24-27, é a mais rica e compreensiva das profecias messiânicas do Antigo Testamento. Por ela a fé dos crentes em Jesus, em todas as gerações, tem sido fortalecida. A maneira maravilhosa por que ela cumpriu-se na primeira vinda de Jesus serve, também, para dar certeza sobre as partes futuras que falam de acontecimentos de suprema importância, tais como a restauração de Israel a sua terra, o reinício do seu antigo culto, o aparecimento do falso Cristo que será aceito pela nação, e da vitória final e eterna de Deus e Seu povo. A importância e poder desta profecia são demonstrados no fato de que muitos judeus, através das gerações, foram levados a crer em Jesus por ela. Como é a tradução da Bíblia na Linguagem de Hoje nesta importantíssima profecia? A resposta, lamentavelmente, é que ela erra catastroficamente. Apaga a clara revelação de Deus e apresenta, no lugar dela, coisas que nunca aconteceram e outras que não acontecerão. Vamos ao exame depois de transcrever esta profecia, fielmente traduzida na Edição Revista e Corrigida (ERC), e mutilada na Bíblia na Linguagem de Hoje (BLH).

ERC:
"Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos santos. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semana, e sessenta e duas semanas; as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos. E depois das sessenta e duas semanas será tirado o Messias, e não será mais; e o povo do príncipe que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações. E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e na metade fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até a consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador".

BLH:
"Daniel, o castigo do seu povo e da sua santa cidade vai durar setenta anos vezes sete, até que termine a revolta e o pecado acabe. Então o seu povo vai conseguir o perdão dos seus pecados, e a justiça eterna de Deus será feita. A visão e a profecia serão cumpridas, e o santo Templo será inaugurado de novo. Preste atenção, Daniel, e compreenda. Depois de ser dada a ordem para reconstruir Jerusalém, sete anos vezes sete vão passar até que chegue o líder escolhido por Deus. As novas ruas e muralhas de Jerusalém durarão sessenta e dois anos vezes sete, mas será um tempo de muito sofrimento. No fim desse tempo, o líder escolhido por Deus será morto injustamente. Chegará um rei com o seu exército e destruirá a cidade e o Templo. O fim virá como uma enchente, trazendo a guerra e as destruições que Deus resolveu mandar. Esse rei fará com muitos povos um acordo que durará sete anos; mas, quando passar metade desse tempo, ele acabará com os sacrifícios de animais e as ofertas de cereais no Templo. O grande terror será colocado no lugar mais alto do Templo e ali ficará até que aquele que fez isso seja destruído, conforme Deus resolveu".

Daniel 9:24

 

            A frase "o castigo do seu povo e da sua santa cidade" apresentada na BLH não existe no hebraico original e contradiz o que foi revelado a Daniel. O assunto real deste versículo é a grande expiação do prometido Messias e são especificados os seis aspectos principais da Sua obra redentora: (1) extinguir a transgressão, (2) dar fim aos pecados, (3) expiar a iniqüidade, (4) trazer a justiça eterna, (5) selar a visão e a profecia e (6) ungir o Santo dos santos. Esta grande obra do Messias Jesus é o assunto exclusivo deste verso. Ele não fala do "castigo do seu povo e da sua santa cidade". A BLH não traduz aqui, e sim muda o assunto, desviando a mensagem da divina intenção que é a de focalizar a gloriosa obra redentora realizada no Calvário.

Daniel 9:25

 

            Quando a BLH diz, "sete anos vezes sete vão passar até que chegue o líder escolhido por Deus" ela faz uma tremenda confusão. A BLH, por esta tradução, apresenta um Messias que vai aparecer a Israel em 396 a.C. Esta confusão é resultado de traduzir o original hebraico de forma a marcar a chega da do Messias 49 anos após a proclamada ordem de reconstruir a cidade e as muralhas de Jerusalém. Esta ordem foi dada no vigésimo ano do reinado de Artaxerxes. O registro bíblico se encontra em Neemias 2:1-8. Este vigésimo ano de Artaxerxes corresponde a 445 a.C., segundo seguras fontes cronológicas seculares. A Enciclopédia Britânica, por exemplo, pode ser consultada. Assim, segundo a BLH, o Messias haveria de aparecer 49 anos após 445 a.C., ou seja, 396 a.C. É um absurdo. O que o texto hebraico diz é que ele apareceria sete vezes sete e mais sessenta e duas vezes sete (de anos), ou seja 483 anos após a ordem de Artaxerxes. Levando em conta que o calendário hebraico é lunar, contando somente 360 dias ao ano, e fazendo o ajuste necessário para torná-lo compatível com o ano solar, o teólogo evangélico McClain, em seu livro sobre Daniel, mostra que esta profecia se cumpriu em abril de 32 d.C. , quando Jesus entrou triunfalmente em Jerusalém! A BLH, por seu lado, neste verso, apresenta um Messias que apareceria a Israel em 396 a.C. Jamais um tal se manifestou! Realmente, por esta tradução sua a BLH semeia confusão e descrédito para a mensagem bíblica. Parece ser mais traição do que tradução.

            Depois deste príncipe aparecer, ainda segundo a BLH, as muralhas de Jerusalém "durarão" 434 anos. O hebraico original desconhece este verbo "durarão" que a BLH acrescenta para sustentar sua versão esdrúxula.

            Ainda neste verso, a tradução da BLH de "líder escolhido" em vez de "Messias , o príncipe" (ERC) é errada e lamentável. Ela assim apresenta um conceito muito geral, com mínima definição, quando o original hebraico MACHIAH NAGUID (Messias-príncipe) é específico, definido, referindo-se à maior das esperanças bíblicas dadas a Israel, a do prometido Salvador, filho de Davi e filho de Deus.

 

Daniel 9:26-27

 

Nestes dois versos a BLH apresenta um rei que destruirá Jerusalém (vs. 26) e, em seguida, faz "com muitos povos um acordo que durará sete anos” . Esta tradução é infiel ao original e, portanto, profetiza o que não aconteceu. A ERC traduz certo , revelando que um povo" destruirá Jerusalém, e que deste povo (romano), no final dos tempos, na última semana de anos desta profecia, a septuagésima, surgiria um príncipe romano, enganador, inimigo do bem, o anticristo. Assim, realmente verso 26 se cumpriu em 70 d.C.. A história documenta fartamente este cumprimento. Verso 27, porém, que trata da vinda deste anticristo pessoalmente, será cumprido futuramente. Não se sabe a hora, mas os sinais citados na Bíblia estão se manifestando. Pode ser em breve. Israel já ocupa a cidade santa e quer reconstruir seu templo. Conseguirá seu intento, segundo este verso 27, pelo acordo a ser firmado, para depois cair na amarga decepção de traição. Mas estas verdades se perdem na versão da BLH. É coisa séria.

            O Messias Jesus disse que a palavra de Deus não pode ser anulada. Para o autor deste artigo a BLH é, somando as partes, uma tentativa de anulação. Iniciativa trágica. A BLH deve ser abandonada e esquecida.


(Copiado do Presbiteriano Bíblico. 5 de fevereiro de 2000)

 

Post-Scriptum, de Waldemar Jansen:

            Deus é apresentado no Velho Testamento inúmeras vezes pelo nome Elohim. "El" significa Deus, e "Elohim" é o plural de Deus, que implica na Trindade. Os judeus nunca aceitaram a Doutrina da Trindade, e por este motivo mudaram o nome "Elohim" para “O Eterno". Pelo que consta assim se lê o seu nome no Talmude, um dos quatros livros da Cabala, ocultista no seu teor, lei oral dos judeus.

            Este é o fator pelo qual os Judeus crucificaram a Jesus: "Jesus, porém, guardava silêncio. E o sumo sacerdote disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho do Deus. Respondeu-lhe Jesus: É como disseste; contudo vos digo que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu. Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que agora acabais de ouvir a sua blasfêmia. Que vos parece? Responderam eles: É réu de morte." Mateus 26:63-66.

            Este, o do nome de Deus na Cabala e no Talmude, é uma das fortes razões pelas quais os judeus até hoje não conseguem se converter, pois negam a divindade de Jesus Cristo: "Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados; porque, se não crerdes que eu sou [leia Êxodo 3:14], morrereis em vossos pecados." João 8:24.

            A Cabala é o fundamento do Teosofismo, e este o fundamento do Movimento da Nova Era. E aqui nós estamos, em pleno Século XXI, aptos a apontar, nos seus mínimos detalhes, os deslizes e infidelidades do povo de Israel e dos seus escribas e doutores da Lei, mas não temos capacidade em discernir os nossos tempos! Que tenhamos o discernimento e a capacidade para rejeitar este livro antibíblico chamado: A Bíblia na Linguagem de Hoje!

            Se aqueles pereceram pela sua infidelidade, por acaso nós vamos viver pela mesma infidelidade?

            Só resta o lamento de Jesus: “Ah! se tu conhecesses, ao menos neste dia, o que te poderia trazer a paz! mas agora isso está encoberto aos teus olhos” (Lucas 19: 42).


Pr. José Nogueira


2010-11-18 00:0

TV Cristo é Vida - Ao Vivo aos Domingo
Israel 2018

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330