Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Mensagem Pastoral

IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


Importância e Responsabilidade do Pai


IMPORTÂNCIA E RESPONSABILIDADE DO PAI

Pr. José Nogueira

 

 

 

 

 

 

            Há quase vinte anos atrás tive uma experiência acerca do sentimento que se tem ao pregar uma mensagem. Um experiente pastor compartilhava suas emoções ao preparar um sermão para O Dia dos Pais. Ele pensava no drama de muitos pais que assistiriam ao culto. Para lhe ouvir naquela ocasião estariam pais felizes com seus filhos obedientes e tementes a Deus. No entanto, também ali estariam pais que haviam fracassado miseravelmente na criação dos filhos e que sofriam ao vê-los longe dos caminhos de Deus. E certamente haveria também pais decepcionados por terem feito de tudo para criar seus filhos na Palavra de Deus, porém estes estavam frios ou rebeldes aos ensinos do SENHOR Deus.

            E o velho pastor se perguntava sobre como poderia ensinar uma verdade bíblica, que fosse um alerta para os pais com crianças pequenas, e, ao mesmo tempo, ajudar e confortar os pais que haviam falhado na criação dos filhos? Era evidente que o pregador não queria ferir ninguém já tão ferido pela tristeza de ver seus filhos desviados dos caminhos de Deus. Sua preocupação era também a de ajudar aqueles pais que procuraram viver dentro dos princípios bíblicos e que aplicaram disciplina com amor, mas que, mesmo assim, seus filhos se desgarraram para o mundo.

            Nesta busca de sabedoria para ensinar aos novos pais e também confortar e ajudar aos pais sofridos, o homem de Deus se lembrou da história de dois pais que viveram em tempos muito próximos. Apesar disto, a Bíblia Sagrada mostra duas histórias bem diferentes acerca deles. O primeiro era Eli, sacerdote de Israel, homem muito piedoso, mas que fracassou terrivelmente na educação de seus filhos. O outro pai é o profeta Samuel. Samuel foi ricamente usado por Deus para liderar e exortar o povo de Israel. Todavia, os filhos de Samuel não seguiram seu exemplo.

            Os pais têm grande importância e enorme responsabilidade na criação dos filhos, pois todo filho precisa desde cedo ser disciplinado com verdadeiro amor, conhecimento bíblico e firmeza. Uma criação assim exige dedicação e aplicação dos princípios da Palavra.

            Segundo a Bíblia Sagrada, Eli foi omisso na administração de seu lar. Seus filhos foram rebeldes ao SENHOR Deus:

“Eram, porém, os filhos de Eli, filhos de Belial, e não se importavam com o SENHOR” (1 Samuel 2:12).

Eli repreendia seus filhos de modo vago (parecia até que estava criando as abordagens freudianas, que se tornaram padrão na educação quase três mil anos depois):

            “Era, porém, Eli já muito velho, e ouvia tudo quanto seus filhos faziam a todo Israel, e de como se deitavam com as mulheres que serviam à porta da tenda da congregação. E disse-lhes: Por que fazeis tais cousas? Pois de todo este povo ouço constantemente falar do vosso mau procedimento. Não, filhos meus, porque não é boa fama esta que ouço; estais fazendo transgredir o povo do SENHOR. Pecando o homem contra o próximo, Deus lhe será o árbitro; pecando, porém, contra o SENHOR, quem intercederá por ele? Entretanto não ouviram a voz do seu pai, porque o SENHOR os queria matar” (1 Samuel 2:22-25).

            Fica evidente a conivência de Eli quanto aos pecados de seus filhos, quando um profeta o advertiu acusando de querer agradar mais a seus filhos do que a Deus, por não repreendê-los e discipliná-los com a firmeza necessária:

            “Veio um homem de Deus a Eli, e lhe disse: Assim diz o SENHOR... Eu o escolhi dentre todas as tribos de Israel para ser meu sacerdote, para subir ao meu altar... e tu, por que honras a teus filhos mais do que a mim? ...Na verdade dissera eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam perante mim perpetuamente; porém agora diz o SENHOR: Longe de mim tal cousa, porque aos que me honram, honrarei, porém os que me desprezam, serão desmerecidos... Ser-te-á por sinal, o que sobrevirá a teus dois filhos, a Hofni e Finéias: ambos morrerão no mesmo dia” (Trechos de 1 Samuel 2:27-35).

            Três lições a tragédia de Eli nos ensina:           

            Primeira: O pai é o maior responsável pela criação dos filhos. Veja que Deus não se dirige à mãe para dar essa séria repreensão.

            Segunda: Os pais recebem a delegação de Deus para educação dos filhos nos caminhos da Palavra de Deus, é por isso que Deus os responsabiliza – Efésios 6:4.

            Terceira: O dever do pai é honrar e agradar primeiramente a Deus!

 

            O outro pai que merece um estudo bíblico aprofundado para trazer ensinos de criação de filhos e de esperança é Samuel. Sua história é contada no livro que recebeu seu próprio nome. Ao contrário de Eli, Samuel foi um homem íntegro. A Bíblia diz que ele, desde a sua infância, levou Deus a sério. Sua vida e ministério foram caracterizados por sinceridade, oração, firmeza aos princípios das Escrituras e dedicação à obra do SENHOR Deus. Não tolerava conchavos e subterfúgios. E, quando foi necessário, repreendeu o próprio rei Saul.

            Em sua “aposentadoria”, Samuel convocou o povo de Israel para uma prestação de contas de sua vida e ministério:

            “Já envelheci e estou cheio de cãs... o meu procedimento esteve diante de vós desde a minha mocidade até o dia de hoje. Eis-me aqui, testemunhai contra mim perante o SENHOR, e perante o seu ungido: De quem tomei o boi? De quem tomei o jumento? A quem defraudei? A quem oprimi?  E das mãos de quem aceitei suborno para encobrir com ele os meus olhos? E vo-lo restituirei.”

            Depois desta confrontação, a resposta unânime do povo de Israel confirmou sua integridade:

            “Então responderam: Em nada nos defraudaste, nem nos oprimiste, nem tomaste cousa alguma da mão de ninguém” (Trechos de 1 Samuel 12:1-5).

            Mas, e os filhos deste servo de Deus? Teriam eles seguido a fé e o proceder de seu pai? Não. Os filhos de Samuel, embora criados num lar temente a Deus e presenciando a conduta exemplar do pai, trouxeram muita tristeza e desonra ao Nome de Deus. Tanto o mais velho – a quem Samuel pôs o nome de Joel (‘Yahweh é Deus’) – quanto o mais novo, que recebeu o nome de Abias (‘De quem Deus é pai’), foram rebeldes contra os ensinos da Lei de Deus.

            A Bíblia diz: “Porém seus filhos não andaram pelos caminhos dele” (1 Samuel 8:1-3).

            Porém, não há nenhum registro bíblico de repreensão de Deus quanto ao modo como Samuel os criou. Deus não cobrou de Samuel, como fizera a Eli, nem o admoestou quanto à maneira de educar seus filhos. Não há nenhuma exortação de Deus ou do povo pondo culpa ou parte da culpa a Samuel por causa do desvio de seus filhos. Deduzimos que seus filhos receberam boas instruções e tiveram bons exemplos, todavia decidiram viver de forma contrária a estes ensinos.

            Estudando a história de Eli e Samuel devemos extrair mais três conclusões práticas:

 

Primeira Conclusão

Se um pai for omisso na criação e vago nas repreensões, a chance de seus serem insubmissos a Deus é muito grande!

 

Segunda Conclusão

Os pais devem ensinar seus filhos a obedecerem seriamente a Deus e devem dar bom exemplo acima de tudo. Eles não podem lhes passar o antigo e falso conceito do “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”.

Contudo, os filhos serão os responsáveis por suas decisões e pelas conseqüências delas!

 

Terceira Conclusão:

Se pais ou filhos falharam, não adianta deixar-se sufocar pela culpa. Confessem seu erro a Deus, peçam perdão a Deus e aos filhos ou aos pais por não terem tido o cuidado de obedecer à risca aos ensinos da Palavra – lembrem-se de Isaías 43:25 e 1 João 1:9.

 

            E convoco para tomarmos hoje uma decisão, baseado em Josué 24:15. Josué chamou as famílias de Israel a fim de que escolhessem naquele momento a quem eles decidiriam servir: Se aos falsos deuses (falsos conceitos de vida e de salvação), ou ao SENHOR Deus, o único e verdadeiro Deus Salvador e bom pastor de vidas.

            Josué, como pai, fez a sua decisão e tomou como voto: “Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR”.

            E o povo, como filhos, também fizeram a sua decisão e tomaram como voto, clamando: “Ao SENHOR nosso Deus serviremos, e obedeceremos à sua voz” (Josué 24:24).

            Pais e filhos, façamos hoje mesmo a mesma decisão e tomemos como voto perante o SENHOR Deus!

 


Pr. José Nogueira


2005-08-14 00:0


TV Cristo é Vida - Ao Vivo aos Domingo
Israel 2018

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330