Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Mensagem Pastoral

IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


Aprendendo sobre o Deus dos Josés


 

APRENDENDO UM POUCO SOBRE O DEUS DOS JOSÉS

 

As atitudes e postura de José, descritas nos capítulos 37 a 47 do livro de Gênesis, nos mostram quem era o Deus de José, e qual era a visão de Deus que José tinha. O Mesmo Deus do José da Bíblia é o Deus do nosso "José", do nosso José Nogueira. Conhecendo um pouco mais da vida de José, vamos perceber que a nossa visão de Deus encontra-se muitas vezes distorcida e diferente da visão de José.

01- O Deus de José é um Deus que olha a nossa vida a partir da história, e não, a história a partir da nossa vida.

 O texto de Atos 7.1-16 nos mostra que a história de José está intimamente relacionada à história do povo de Israel. Na verdade, ela apenas é citada por Estêvão por esse exato motivo. Aliás, a história de José, com todos os percalços e dificuldades, só faz sentido se analisada sob a perspectiva do plano de Deus para o seu povo. O sofrimento pessoal de José representou o livramento e a salvação de seu povo. Assim como Jesus, que não sofreu por si mesmo, mas por cada um de nós.

 Talvez José, enquanto estava sendo vendido por seus irmãos e enquanto estava na prisão, não tivesse a nítida noção dos propósitos de Deus. Mas, ao reencontrar seus irmãos, pôde dizer a eles: Não vos entristeçais por me haverdes vendido para aqui; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós (Gn 45.5).

 Nós hoje temos uma compreensão de Deus muito limitada à nossa história, à nossa vida, às nossas necessidades. Esquecemo-nos de que Deus não é pai de filho único. Somos cada um de nós parte de uma família. Muitas vezes, para que a família cresça, se arrependa ou se aproxime de Deus, é necessário que alguns sofram. A vida de José nos convida a enxergar nosso sofrimento do ponto de vista da história da família de Deus, e não, simplesmente da nossa história.

Portanto, José, perceba que os seus sofrimentos, fazem parte não só da sua história, mas da nossa história, da história daqueles que você ajudou a salvar ao pregar a mensagem também daqueles que você tem edificando a cada dia.

 02- O Deus de José é um Deus de permanência, e não, de conveniência.

 O versículo 9 de Atos 7 traz uma expressão muito especial e constante na vida de José: "mas Deus estava com ele." Em Gênesis 39, lemos 3 vezes a expressão "O Senhor era com José":

Genesis 39:2  O SENHOR era com José, que veio a ser homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio.

Genesis 39:21  O SENHOR, porém, era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê perante o carcereiro;

Genesis 39:23  E nenhum cuidado tinha o carcereiro de todas as coisas que estavam nas mãos de José, porquanto o SENHOR era com ele, e tudo o que ele fazia o SENHOR prosperava.

 

 Essa expressão mostra que Deus estava a todo o momento com José, não apenas nos momentos difíceis, mas também quando ia tudo bem.

 Hoje, buscamos um Deus de conveniência. Queremos a presença de Deus apenas na hora da dificuldade, do sofrimento, da doença. Nas horas de prosperidade e alegria, freqüentemente nos esquecemos de Deus. Esse tipo de relação se assemelha ao famoso "ficar", tão praticado entre os jovens e adolescentes. Passamos alguns momentos juntos para suprir momentaneamente nossas carências e depois cada um segue o seu caminho, sem compromisso.

 José é um dos grandes exemplos bíblicos de fidelidade a Deus em toda e qualquer situação. A história de José nos convida a buscar a Deus em todo o tempo, na alegria ou na dor, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, até que a morte nos una definitiva e totalmente, e para todo o sempre.

Vemos isso na vida do nosso José, pois sentimos a expressão do seu olhar e vemos a importância dedicada por ele às Ações de Graça ao nosso Deus, em toda e qualquer situação.

03- Para o Deus de José, bênção não é sinônimo de bem-estar.

 O versículo 10 de Atos 7 traz uma expressão que pode causar espanto aos mais desavisados: "e livrou-o de todas as suas aflições." Talvez, se José fosse convidado a dar seu testemunho numa igreja evangélica de hoje, muitos se espantariam ao ouvi-lo dizer que Deus o livrara de todas as suas aflições. Como?! Ele foi vendido, foi parar na prisão! No mínimo, diriam que todas as perdas e aflições de José foram causadas pelo Diabo, que veio para matar, roubar e destruir, e que Deus, após muitos anos de sofrimento, restituiu sua prosperidade.

 Porém, na realidade, e o próprio José reconheceu isso, até mesmo o "mal" que lhe acontecera estava sob o controle e providência de Deus. José nunca murmurou ou se revoltou contra Deus. Deus o abençoou enquanto era escravo de Potifar. Deus o abençoou enquanto estava na prisão. Deus o abençoou durante todo o tempo em que esteve longe de sua família, numa cultura estranha e idólatra. 

 Isto nos mostra que o conceito de bênção, na perspectiva do Deus de José, não está atrelado somente ao nosso bem-estar. Por isso, o nosso conceito de bênção também precisa mudar. Não podemos considerar bênção apenas o emprego novo, a cura da doença, a aquisição da casa nova. Se estamos com Deus, sua bênção está conosco.

A história de José nos convida, pois a parar de enfatizar tanto a famosa frase: Estou precisando de uma bênção! Ao invés disso, devemos nos preocupar mais em SER uma bênção.

 Creio ser esta a preocupação do "nosso José", e por isso ele é verdadeiramente uma benção na vida daqueles que tiveram a benção de se aproximar dele.

 Que nós possamos buscar essa fidelidade de forma que realmente glorifiquemos a Deus em toda e qualquer situação, como vemos na vida do "nosso José".

Parabéns Pastor JOSÉ Nogueira, que Deus o ajude a manter a fidelidade a Ele e a fazê-lo reconhecer sempre o agir do "Deus dos Josés".


Dra. Lucy Antoneli


2006-03-18 00:0

TV Cristo é Vida - Ao Vivo aos Domingo
Israel 2018

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330