Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Missões - TOM
Tempo de Oração por Missões

A Festa das Primícias



IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


2011-11-23 00:00:00

A Festa das Primícias

Levítico 23:9-14


Diácono Rômulo Braga


 

 

 “Disse mais o Senhor a Moises: fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra, que vos dou, e segardes a sua messe, então, trareis um molho das primícias da vossa messe ao sacerdote; este moverá o molho perante o Senhor, para que sejais aceitos; no dia imediato ao sábado, o sacerdote o moverá. No dia em que moverdes o molha, oferecereis um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao Senhor. A sua oferta de manjares serão duas dizimas de um efa de flor de farinha, amassada com azeite, para oferta queimada de aroma agradável ao Senhor, e a sua libação será de vinho, a quarta patê de um him. Não comereis pão, nem trigo torrado, nem espigas verdes, até ao dia em que trouxerdes a oferta ao vosso Deus; é estatuto perpetuo por vossas gerações, em todas as vossas moradas” (Lv 23:9-14).

            A terceira festa do Senhor, A Festa (do Molho) das Primícias (Hag Bakurim), cai na Páscoa do Senhor e é apresentada na Bíblia simplesmente como a festa da gratidão pela colheita: ela estava relacionada com o serviço de sacrifícios, a festa praticamente não tem mais significado.

            Nada da nova safra podia ser comido até o dia em que o molho das primícias da sega (colheita) fosse trazido ao santuário e movido ou agitado perante o Senhor, como agradecimento pela benção recebida da terra: “Não comereis pão, nem trigo torrado, nem espigas verdes, até ao dia em que trouxerdes a oferta ao vosso Deus; é estatuto perpetuo por vossas gerações, em todas as vossas moradas” (Lv 23:9-14). Portanto, A Festa da Páscoa dependia do grau de maturidade dos cereais. Como na época do  Segundo Templo o calendário da festa baseava-se no calendário lunar babilônico, e o ano lunar tem somente 354 dias, ou seja, 11 dias a menos que o ano solar de 365 dias, fazia-se necessário intercalar um décimo terceiro mês a cada três anos. Os sacerdotes, portanto, dependendo do grau de maturidade dos cereais, determinavam se devia ser acrescentado um décimo terceiro mês àquele ano ou não.

            Conforme Levítico 23:12, a festa caía no dia posterior ao sábado, e dali em diante contava-se sete semanas até outro dia imediato ao sábado, quando era celebrado a quarta festa, o Shavuot ou Pentecoste. A data da festa era motivo de discórdia entre os saduceus e fariseus. Os fariseus eram de opinião que o sábado era o dia da Páscoa e que a Festa das Primícias deveria ser celebrada no dia posterior à Páscoa. Como em sua forma atual o judaísmo é essencialmente farisaico, isto é, rabínico, hoje procede-se desta maneira. Mas a nobreza sacerdotal dos saduceus, que na época do Segundo Templo era responsável pelos sacrifícios e, portanto, deveria sabê-lo melhor, defendia o ponto de vista que a festa devia ser celebrada no dia após o sábado semanal, no primeiro dia da semana, isto é, no domingo. Os saduceus fundamentavam sua opinião no calendário pré-babilônico do Templo, que baseava-se no ano solar, em que o dia de festa nunca caia no sábado. Os essênios, que também descendiam da linhagem sacerdotal, tinham a mesma opinião.

            O interessante é que Jesus ressuscitou exatamente no primeiro dia da semana, no dia posterior ao sábado, tornando-se as primícias dos que dormem, como Paulo diz em 1 Coríntios 15:20 “Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem”. Nesse contexto, o que causa admiração é que a palavra profética cumpriu-se com exatidão em Jesus Cristo: segundo os evangelhos, Ele ressuscitou cedo de manhã no primeiro dia da semana, sendo as primícias dos que dormem! De maneira significativa, está escrito em Mateus 27:52-53 que, depois da ressurreição de Jesus, muitos dos santos que dormiam ressuscitaram: “abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos, que dormiam, ressuscitaram, e, saindo dos sepulcros depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos”. Esses santos não voltaram aos sepulcros, mas subiram o Senhor para serem apresentados no céu ao Pai como primícias da grande “colheita humana”, como oferta agradável a Ele! Esses santos eram crentes da Antiga Aliança, que receberam o corpo glorificado com Jesus, depois de terem esperado durante longo tempo pela redenção de seus corpos (Rm 8:18-25).Também a festa não era da primeira espiga ou do primeiro grão do cereal, mas a festa do molho das primícias, o que foi cumprido profeticamente de maneira perfeita em Jesus Cristo e nos muitos santos que ressuscitaram com Ele. Sob esse aspecto, a nossa festa da ressurreição não pode ser equiparada a Páscoa judaica, mas a festa das Primícias, que também acontecia no primeiro dia da semana, portanto, no domingo. Esse maravilhoso entendimento provoca nossa admiração quanto ao perfeito cumprimento da simbologia do Antigo Testamento na pessoa de Jesus, o Ungido de Deus, para o qual aponta todo o ministério de sacrifícios da Antiga Aliança. 

Próxima festa: Pentecostes


0





Pedidos de oração:

1.Encontro dos Amigos de Sião. Agradecer a Deus pelos encontros dos Amigos de Sião realizados na Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida neste ano de 2011, sob a liderança do Pr. José Nogueira. Temos tido momentos edificantes sobre a cultura judaica, com tempo de oração e estudos bíblicos. Mas, sobretudo, tentamos de alguma forma demonstrar amor aos perdidos da casa de Israel, para, de alguma forma, salvar alguns. Ore conosco para que mais Igrejas possam somar-se a nós nesta causa. 2.O Irã quer desenvolver armas nucleares, segundo detalhes divulgados recentemente do relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o programa nuclear do país. O anúncio oficial deve intensificar a pressão para a adoção de novas sanções no Conselho de Segurança da ONU e eleva o risco de uma ação preventiva israelense contra instalações atômicas iranianas. Oremos para que tudo se resolva pacificamente, com a intervenção das grandes potencias e sem a necessidade de se iniciar um conflito. 3. Continuemos orando por nossa família missionária aos perdidos da casa de Israel - Família Kedoshim. Orem para que a graça de Deus seja sempre abundante em suas vidas, suprindo tudo aquilo que necessitarem. E não deixem de prestigiar o ótimo canal de informação http://noticiasdesiao.wordpress.com/

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330