Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Missões - TOM
Tempo de Oração por Missões

O Grande Dia da Expiacão



IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


2011-12-29 00:00:00

O Grande Dia da Expiacão

Lucas 23:26-32


Diácono Romulo Braga


Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Mas aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação; tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; e oferecereis oferta queimada ao SENHOR. E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós perante o SENHOR vosso Deus. Porque toda a alma, que naquele mesmo dia se não afligir, será extirpada do seu povo. Também toda a alma, que naquele mesmo dia fizer algum trabalho, eu a destruirei do meio do seu povo. Nenhum trabalho fareis; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações em todas as vossas habitações. Sábado de descanso vos será; então afligireis as vossas almas; aos nove do mês à tarde, de uma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado.” (Lv 23:26 a 32)

A sexta festa (Yom Kippur) é a mais importante das sete festas do Senhor. Ela é celebrada no 10º dia do décimo mês (tishri, no calendário judaico), sendo chamada também de “Grande Shabath”, Shabath-Shabathon em hebraico. Esse dia era o mais importante em todo o ministério de sacrifícios: o único dia no ano em que o sumo sacerdote podia entrar no Santo dos Santos para reconciliar a si mesmo e ao povo com Deus. Mesmo após a destruição do Templo e o fim dos sacrifícios, esse dia continuou sendo, até hoje, o mis importante do culto judaico. Os nove dias entre a Festa das Trombetas (Rosh Hashanah) e o Dia da Expiação são chamados Yamim Noraim ou “Dias Temíveis”. Trata-se de um tempo de arrependimento e humilhação, de preparação para apresentar-se purificado diante de Deus no décimo dia. No decorrer dos séculos, diversas tradições religiosas foram agregadas a essa festa. Como cessaram os sacrifícios ordenados, alguns judeus piedosos executam o rito do kapparah, girando uma galinha sobre a cabeça dos penitentes. Entretanto, esse rito, como também as orações, os jejuns e a pratica de atos de caridade, não eliminam a sensação de culpa e o medo da justa retribuição. Continua o temor de que tudo não seja suficiente para a expiação – por isso não é de admirar que esses dias sejam chamados de “Dias Temíveis”.

Voltemos ao Templo, onde esse dia importante era o centro do culto de sacrifícios. A cerimônia inteira só podia ser celebrada pelo sumo sacerdote. Apenas ele tinha o direito de entrar no Santo Lugar e, principalmente, no Santo dos Santos, levando incenso e o sangue de um novilho para reconciliar a si mesmo e à sua casa, e para obter expiação para todo o povo com o sangue de um bode. Todo o desenrolar da cerimônia era rigorosamente pré-estabelecido. Segundo a tradição, o povo permanecia em temor silencioso fora do santuário até que o sumo sacerdote tivesse concluído sua função dentro do Santo dos Santos, na presença de Deus, para então anunciar a realização da expiação pelo povo diante do Senhor. Ele pronunciava o sagrado Nome de Deus, “Yahweh”, e em reverencia ao Seu Santo Nome todo o povo inclinava-se com os rostos em terra diante do Senhor. Os judeus normalmente não pronunciam ou escrevem o nome de Deus (ele é grafado apenas como “D’us”). Somente nesse dia especial, durante a cerimônia do Yom Kippur, o sumo sacerdote dizia por dez vezes o nome “Yahweh”. E cada vez que o nome era pronunciado, o povo inclinava-se sobre seus rostos, em santa reverencia. A cerimônia completa exigia muito tempo e o povo tinha de esperar com paciência até o sumo sacerdote finalmente retornasse do Santo dos Santos.

Profeticamente, qual o significado desse dia? Nos capítulos 8, 9 e 10 da Epistola aos Hebreus encontramos uma descrição muito clara de que em Jesus temos um sacrifício expiatório perfeito: pelo Seu próprio sangue como Sumo Sacerdote celestial, Ele entrou no santuário celestial para nos reconciliar com Deus. Em Hebreus 9:24 está escrito: “Porque Cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porem no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de Deus”. Através do Seu próprio sangue, Jesus obteve a salvação eternamente valida, tornando desnecessária e sem significado o ministério de sacrifícios terrenos, que era apenas uma sombra simbólica do sacrifício perfeito de Jesus (veja Hb 9:9-14 e Hb 10:1-10). Essa parte do Yom Kippur cumpriu-se em Jesus, o verdadeiro Sumo Sacerdote, mas a Sua volta do santuário celestial ainda está por acontecer. Para nós, que cremos em Jesus, está bem claro que o Seu sacrifício foi aceito por Deus e que Ele realizou a expiação pelos pecados de toda a humanidade. Isso acontecerá quando Ele voltar em grande poder e gloria como Rei dos reis e Senhor dos senhores! Então, todos dobrarão seus joelhos diante dEle para honra de Deus, o Pai, como faziam os israelitas no passado quando o sumo sacerdote voltava do Santo dos Santos, inclinando-se com seus rostos em terra em reverencia a Deus.

Continua com O Yom Kippur e Seu Ritual Especial de Sacrifício: o bode para o Senhor (Yahweh) e o bode para Azazel.


0





Pedidos de oração:

1.Encontro dos Amigos de Sião – Agradecer a Deus pelo ano de 2011 e as inúmeras bênçãos do Senhor que tivemos. Também este ano tivemos grata comunhão com nosso irmão e missionário Roberto Kedoshim (missionário à casa de Jacó), que esteve conosco em duas programações dos Amigos de Sião em Fortaleza. Que o Senhor Deus continue nos abençoando nas programações do próximo ano. 2. Cresce o reconhecimento do Estado Palestino: O MERCOSUL e Palestina assinaram acordo de livre comercio no dia 20 de dezembro. A Islândia anunciou em 15 de dezembro o reconhecimento formal do Estado palestino, tornando-se um dos primeiros países da Europa Ocidental a tomar esta decisão. E mais: A bandeira da Palestina foi hasteada pela primeira vez nesta terça-feira (13/12/2011) na sede em Paris da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) - a única agência da ONU que concedeu aos palestinos o status de membro pleno. Oremos para que Deus possa frustrar tais planos de criação de um Estado Palestino reconhecido pela ONU, o que só aumentará os conflitos na região Oremos para que os palestinos reconheceram o Estado de Israel e desejem realmente a paz. 3. Oremos pelas programações da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida para 2012: XXV Conferência Missionária - 20 a 22 de Janeiro - Começamos o planejamento, pois na 25ª Conferência Missionária, queremos ter a presença de nossos evangelistas, que trarão testemunhos e relatórios dos trabalhos. No domingo seguinte (dia 29\01), realizaremos a Assembléia Geral, quando aprovamos o Orçamento Missionário para 2012. Celebrando a Família 2012 – 17 a 22 de Fevereiro - Convidamos o Pr. Alexandre Dutra, que, durante o período do carnaval, trará mensagens para os jovens e casais. Será uma programação muito edificante e também evangelística. Encontro dos Amigos de Sião – Dia 19 de Março - No feriado estadual de 19 de março, teremos o Pr. José Infante, da Igreja Batista Bíblica de Vitória da Conquista. Ele é pastor da maior igreja fundamentalista do Brasil (com mais de 2 mil membros). Aproveitaremos a presença do Pr. José Infante para fazer um encontro de líderes, no dia 16/03, aqui em nossa igreja.

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330