Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Missões - TOM
Tempo de Oração por Missões

O Deus que Exerce Justiça e Graça



IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


2013-10-11 00:00:00

O Deus que Exerce Justiça e Graça

Gênesis 4 e 5


Pr. José Nogueira


INTRODUÇÃO
 
Tudo estava indo maravilhosamente bem porque não havia pecado e o homem era totalmente focado em Deus e comprometido em adorá-LO. Mas, Adão resolveu “dialogar com a tentação” e a queda veio. Agora o cenário mudou. O homem, o ambiente, a criação tudo foi afetado pela queda.
 
Chegamos aos capítulos 4 e 5. É um trecho interessante, pois veremos muitos “primeira vez”. Nestes dois capítulos temos o primeiro parto, a primeira briga entre irmãos, a primeira expressão de culto (culto não havia sido institucionalizado ainda), a primeira resistência humana ao confronto amoroso de Deus, a primeira expressão de poligamia, o primeiro homicídio, a primeira cidade sendo fundada, o primeiro homem a não passar pela morte física, o primeiro Record do Guiness Book (Metusalém, que viveu 969 anos) Em suma, estes dois capítulos começam a mostrar que a raça humana multiplicou-se mais ao mesmo tempo passou a vier espiral descendente de corrupção. Um pecado chama outro pecado. A raça humana piora, o pecado começa tomar um vulto fora do comum.
 
Por outro lado, DEUS. Veremos o Deus que exercita justiça. Ele já havia demonstrado isto para com Adão e Eva. Mas, também já havia demonstrando que junto com o castigo Ele já havia providenciado a solução para o pecado, no futuro, através de Jesus. Mas, nestes dois capítulos veremos o Deus que exercita justiça, mas Ele faz algo ainda mais impactante. Ele exerce justiça permeada por graça. Por ser santo, Deus não pode deixar de lidar de uma forma justa com o pecado. Todo pecado precisa ser punido por que Deus é santo. Mas, junto com sua justiça, Deus demonstra sua graça. Veremos o Deus que exercita justiça e o Deus que exercita graça.
 
Há um ditado comum que diz que todos os caminhos levam a Roma ou que todos os caminhos levam ao céu. Puro engano. Alguns podem se achar no caminho certo para Roma, mas na realidade ele pode ser perder totalmente. Quando pensamos no caminho para Deus ou no caminho de um andar com Deus não podemos ouvir o que as pessoas dizem, mas ouvir o que a Bíblia diz. No texto de hoje olharemos para Deus e como ele lidou com três personagens. Caim, Abel e Enoque. Eles trilharam caminhos diferentes. Um deles achava que estava no caminho certo e terminou no destino errado. Vamos abrir o texto e olhar para Deus, aquele que exerce justiça e graça e nos leva para o único caminho certo.
 
 
I – DEUS EXERCE SUA JUSTIÇA POR CAUSA DA SUA SANTIDADE
Genesis 4. 1-16
 
Eva havia pecado junto com seu marido. Eles ouviram a confrontação de Deus, responderam ao que Deus havia dito nesta confrontação. Deus não rejeitou Adão e Eva. Mas, a dor da queda começou e estava entre eles. No capítulo 4 Adão e Eva começam a cumprir uma das ordens de Deus para eles. Multiplicarem-se e encher a terra. O capitulo 4 começar com o primeiro parto. A despeito da dor ao dar a luz, Eva realiza-se como mãe. Deus fez a mulher assim. E o texto diz, “Adão teve relações com Eva, sua mulher, e ela engravidou e deu à luz a Caim. Disse ela: “Com o auxílio do SENHOR tive um filho homem”. Seu primeiro filho foi um impacto. Olhe o nome que ela lhe deu, Caim. Que grande inicio de vida, saber que sua vida tem a ver diretamente com a ação de Deus. Não foi uma mera gestação.
 
Eva creu que Deus participou no processo, abençoando ou simplesmente enviando este filho como uma lembrança de Deus para ela, apesar da queda. CAIM COMEÇOU BEM. Mas, Caim ganhou um irmãozinho. O nome de Caim tinha um grande significado, mas o seu irmão parecia que recebera um nome profético. Abel, “de pouca duração”, “vapor”, “algo que é nada”. E depois de terem crescido, conforme o texto diz, “passado algum tempo...” (NVI), os dois resolveram trazer algo para o Senhor. Note que nesta altura adorar a Deus ainda não era algo claro.
 
Não havia normas ou ensino sobre como adorar a Deus. Mas, por outro lado, como vimos há dois domingos, a criação anuncia a glória de Deus, e com certeza alguma coisa havia na mente destes dois rapazes que os levou a oferecer algo a Deus, com certeza por gratidão. Não era algo para obter perdão de pecados. Talvez, apenas um ato de gratidão. E agora o problema da ração humana aparece claramente.
 
Deus confronta a atitude de Caim (4.1-7) - 3 Passado algum tempo, Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. Abel, por sua vez, trouxe as partes gordas das primeiras crias do seu rebanho. O SENHOR aceitou com agrado Abel e sua oferta, mas não aceitou Caim e sua oferta. Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto se transtornou. O SENHOR disse a Caim: “Por que você está furioso? Por que se transtornou o seu rosto? 7 Se você fizer o bem, não será aceito?
 
Mas se não o fizer, saiba que o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo”. Os dois irmãos fazem uma oferta ao Senhor, mas os resultados são diferentes porque as ofertas foram diferentes. Deus se agrada da oferta de Abel e de Abel, mas não aceito nem Caim nem sua oferta. Caim se enfurece. Veja o desatino de Caim. Enfureceu-se contra Deus. O Deus justo trata aquele que Ele criou com uma atitude amorosa, da mesma forma como muitas vezes nós como pais quando vemos nossos filhos cabisbaixos ou irados, perguntamos, POR QUE VOCÊ ESTA ASSIM? Deus não está fazendo perguntas para Caim cujas respostas Deus não soubesse. Não. Deus está procurando conversar com Caim e ajudá-lo a sair do seu erro. Neste contexto Deus nos ensina algo que pode servir de guia para nossas dificuldades emocionais como ira, por exemplo. Deus vê Caim furioso e não alisa a fúria de Caim. Não, Deus lida com o problema de Caim. Deus diz que o que Caim havia feito não era bom.
 
Deus sonda coração de Caim (4.1-8) – Ao sondar o coração de Caim, Deus alerta – Sua atitude não é correta. E tem mais, quando você rejeita fazer o que é certo, você não é aceito. E quando o que é errado, o pecado, lhe tentar, cuidado, você tem a responsabilidade de não deixar-se dominar por ele. Isto é muito forte e importante para nós. Nós somos responsáveis por nossos pecados. Não temos como fazer como Adão vez, transferindo para a Eva a culpa da escolha errada dele. Não, quando agimos errado Deus está nos alertando que a escolha foi ou é nossa.
 
Deus usa uma expressão que lembra a figura de um cachorro feroz, olhando para sua presa, alvo. O cachorro está rosnando, esperando o melhor momento para atacar sua presa. “Ele deseja conquistá-lo.” (NVI) - o pecado quer e vai contra o individuo (ERA). Era como se Deus estivesse dizendo, Caim, o pecado está ai ao seu lado querendo fazer de você um escravo dele. E Deus acrescenta mais fogo ainda, quando Deus mesmo diz – Cumpre a ti dominá-lo. É sua responsabilidade não deixar que o pecado lhe domine, pois quando você escolher ser dominado pelo pecado as conseqüências será funestas.

Aqui começa o que Judas chama de O CAMINHO DE CAIM. Caim fez uma oferta a Deus. Mas, esta oferta não representava o que Deus queria porque vinha de um coração que não estava focado ou alinhado com Deus. De onde tiramos isto? O apostolo João em sua primeira carta no cap. 3.11 diz que as obras de Caim eram más.( I João 3.12-Não sejamos como Caim, que pertencia ao Maligno e matou seu irmão. E por que o matou? Porque suas obras eram más e as de seu irmão eram justas). Caim não precisava ter oferecido algo a Deus.
 
Mas, se ofereceu precisava vir de um coração puro. Veja o contraste com a oferta de Abel – oferta que expressava uma vida que agradava a Deus. A oferta dos dois nada tinha a ver com o que mais tarde a Lei estabeleceria. Não, foi algo pessoal. O Caminho errado de Caim começa aqui quando ele não demonstra crer em Deus ou que sua vida devia agradar a Deus. O CAMINHO DE CAIM COMEÇA COM FALTA DE FÉ.
 
Caim ofereceu algo secundário, porque a sua vida e seus desejos eram mais importantes do que os desejos de Deus. Por isso, Deus dá este alerta para Caim - Caim, o pecado está aí querendo dominar você. Escolha meu caminho e não o seu, pois o seu vai terminar em morte. Mas, o caminho de Caim continua errado, pois ele não responde ao apelo amoroso de Deus. Um segundo aspecto do erro de Caim ou do Caminho de Caim é o ciúmes. Note que a ira de Caim não teve a ver com a riqueza de Abel ou qualquer outro traço de Abel. Caim teve ciúmes e pior ainda, podemos dizer que certo ciúme espiritual. Já imagino isto? Sim. Pois Caim estava vivendo uma vida religiosa, crente no domingo, mas igual a todo mundo de segunda à sábado.
 
Quando ele vê que seu esforço para dar algo para Deus ou mesmo agradar a Deus não funciona, ele se enfurece por causa deste ciúme. Ciúmes. Quem aqui pode dizer que não tem ciúmes? O pastor, o líder de pg, o diretor da empresa ou o colaborador? Mas, como na vida de Caim, o ciúme começou antes. Quando olhamos para o que temos com ingratidão aquilo que não temos se torna perigoso. Quando não confiamos no cuidado de Deus para conosco ou não confiamos que Deus cuida de nós, esta falta de fé pode nos levar para o ciúme daqueles que tem aquilo que gostaríamos de ter e não temos.
 
Deus disciplina Caim por causa do caminho errado que ele escolheu - (4.8-14) - Caim não ouve Deus. É o terceiro aspecto do caminho de Caim. Caim resiste a Deus. Quando resistimos a Deus é como se perdêssemos nossos limites e piores coisas podem acontecer. Deus estava ali para ajudar Caim. O Deus que exerce justiça não a exerce antes de oferecer graça. Se Caim houvesse perguntado, por exemplo, “Sim, Deus como posso sair de perto deste domínio do pecado e oferecer para o Senhor algo que lhe agrade e não apenas a minha religiosidade?” Em vez de ouvir Deus, Caim sai da presença de Deus e assassina seu irmão Abel. - O caminho de Caim inclui assassinato. O terceiro aspecto do caminho de Caim. 4.8 Disse, porém, Caim a seu irmão Abel: “Vamos para o campo”.Quando estavam lá, Caim atacou seu irmão Abel e o matou. “4.9 Então o SENHOR perguntou a Caim: “Onde está seu irmão Abel?”Respondeu ele: “Não sei; sou eu o responsável por meu irmão?”10 Disse o SENHOR: “O que foi que você fez? Escute! Da terra o sangue do seu irmão está clamando. 11 Agora amaldiçoado é você pela terra , que abriu a boca para receber da sua mão o sangue do seu irmão.12 Quando você cultivar a terra, esta não lhe dará mais da sua força. “Você será um fugitivo errante pelo mundo”. 13 Disse Caim ao SENHOR: “Meu castigo é maior do que posso suportar.14 Hoje me expulsas desta terra, e terei que me esconder da tua face; serei um fugitivo errante pelo mundo, e qualquer que me encontrar me matará”.15 Mas o SENHOR lhe respondeu: “Não será assim ; se alguém matar Caim, sofrerá sete vezes a vingança”. E o SENHOR colocou em Caim um sinal, para que ninguém que viesse a encontrá-lo o matasse.
 
Como Deus deveria agir? Aqui Deus deixa claro. Somente ele tem a decisão sobre a morte. E isto é mais problemático ainda. Assassinato clama por reparação. Abel se torna passível de punição. Mas, note como Deus chega para Caim. Da mesma forma como Ele chegou para Adão e Eva. Ele não chega já exercendo seu poder soberano de aplicar justiça. Não, ele chega para conversar, Deus chega para dialogar, para promover arrependimento, se a pessoa quiser. Caim perde o grande momento de virada. O problema poderia ter sido resolvido ali. Em Provérbios 28.13 encontramos, “aquele que encobre suas transgressões jamais prosperará, mas aquele que as confessa e deixa, alcançará misericórdia”.
 
O caminho de Caim passa pela auto suficiência. Auto-suficiência é uma maneira de dizer para Deus, EU NÃO PRECISO DE VOCÊ. Em vez de dizer, “sim Deus, eu extrapolei, eu errei, eu quis lidar com minha raiva da forma errada e olha o que fiz. Tem misericórdia de mim”! Não, Caim continuou resistindo a Deus. Deus então exerce sua justiça. Deus disciplina Caim. Ele põe a própria terra ou o solo contra Caim. Aquele homem que havia vindo ao mundo como um presente de Deus, cheio de vigor, agora se tornaria fraco fisicamente, mesmo que comesse bem da terra que ele cultivasse. ( 11 Agora amaldiçoado é você pela terra , que abriu a boca para receber da sua mão o sangue do seu irmão.12 Quando você cultivar a terra, esta não lhe dará mais da sua força). Mas, a auto-suficiência de Caim continua e agora ele demonstra apenas remorso, não arrependimento.
 
Ele diz, 13 Disse Caim ao SENHOR: “Meu castigo é maior do que posso suportar.14 Hoje me expulsas desta terra, e terei que me esconder da tua face; serei um fugitivo errante pelo mundo, e qualquer que me encontrar me matará”. Ele reclama do castigo, acha que o castigo foi demais, que ele pode morrer. Deus já havia exercido sua justiça. Caim fora amaldiçoado e o fruto do trabalho em sua profissão não traria beneficio para ele. DEUS É JUSTO, DEUS TEM O DIREITO DE EXERCER JUSTIÇA DISCIPLINANDO E PUNINDO O PECADO.
 
Deus exerce justiça permeada por graça – (4.15-26) - Mas, mesmo ao exercer justiça Deus expressa sua graça. Caim não merecia ser poupado fisicamente. Ele havia matado seu irmão. Deus poderia ter matado Caim. Mas, alem de ter poupado a vida de Caim, Deus resolve proteger Caim de ser assassinado. Deus puniu, mas mesmo assim Deus ainda ouve um pedido de Caim. Não Caim não seria assassinado como Abel o fora. 15 Mas o SENHOR lhe respondeu: “Não será assim; se alguém matar Caim, sofrerá sete vezes a vingança”. E o SENHOR colocou em Caim um sinal, para que ninguém que viesse a encontrá-lo o matasse. DEUS EXERCEU SUA JUSTIÇA, MAS EXERCEU-A PERMEADA POR GRAÇA.
 
Incredulidade é a porta de entrada para a distancia de Deus – Genesis 4.3; Hebreus 11.6 – Este foi o caminho de Deus para lidar com o caminho errante de Caim. Caim trilhou a religiosidade, o ciúmes, resistiu a Deus, foi auto suficiente e cometeu assassinato. Mas, sabe como tudo começou? Falta de fé. Caim resolveu não crer que focar em Deus, fazer Deus o primeiro de tudo em sua vida era o melhor para ele. Abel fez assim, por isso suas obras foram boas. Mas, Caim preferiu viver a vida dele com ele achava que era certo sem perguntar a Deus se era certo ou não. O autor de Hebreus nos diz em que sem fé é impossível agradar a Deus.
 
O primeiro nome da chamada galeria de fé em Hebreus 11 é Abel, em contraste com Caim. Fé aqui, em relação a Abel, não é a fé salvadora que exercemos em Jesus, mas a fé que quando Deus diz algo para nós, nós o aceitamos como palavra final .Se Deus diz que é assim que minha vida deve ser é assim que ela será. Se ao for assim eu venha perder algo ou deixar de ser algo que sou, a fé me faz continuar confiando nos propósitos de Deus para minha vida, pois Deus tem o melhor para mim. Isto é fé. Nosso problema maior não é riqueza ou pobreza, beleza ou feiúra, ter ou não ter. Nosso problema maior é não reconhecer que Deus é nosso foco e que não podemos viver sem ele. E quando tentamos viver sem ele entramos no caminho de Caim.
 
Caim começou bem sua história. Seu nome significa “... com a ajuda de Deus”. Seu inicio foi brilhante. Se ele houvesse vivido sua vida com o foco em Deus teria recebido a ajuda que Deus quis dar para ele. Mas, ele escolheu seu próprio caminho, não o caminho de Deus. E para onde o levou o seu próprio caminho? No versículo 16 diz que Caim retirou-se da presença de Deus. Foi a escolha dele. O texto não diz que Deus o expulsou-o da Sua presença. Caim é o sujeito do verbo. Pior do que andar com uma marca no rosto, pior do que trabalhar e o trabalho não dar frutos, é VIVER LONGE DA PRESENÇA DE DEUS. Não podemos esquecer que o DEUS QUE CRIOU TUDO BONITO E CRIOU ASSIM PARA COLOCAR NELE O CLÍMAX DA SUA CRIAÇÃO COMO UM ATO DE AMOR, É UM DEUS SANTO. E porque Ele é santo, Deus não pode ser conivente com o pecado. Deus sempre tem o escape. Quando confessamos e nos arrependemos, o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado. Mas, se ficamos resistindo a Deus, VIVEREMOS DISTANTE DELE. Não queremos, com certeza, ter o final de Caim. Mas para não termos o final de Caim, precisamos fugir do caminho de Caim e trilharmos o caminho de Deus. Vamos ver como isto funcionou na vida de Abel e Caim
 
 
II – DEUS EXERCE GRAÇA POR CAUSA DO SEU CARÁTER AMOROSO E RELACIONAL - Genesis 5.4;5.18;5.18-24
 
Dois homens cresceram juntos, vieram da mesma família, mas viveram experiências diferentes. Assim foi com Caim e Abel. Estes dois viveram em uma cultura onde o pecado já imperava. A violência já fazia parte do contexto histórico. Assim, é encorajador perceber a mão de Deu tratando suas criaturas de uma forma pessoal no meio de um mundo corrupto. Assim também foi com Enoque, como veremos a seguir.
 
Deus tem prazer em receber adoração sincera – Genesis 4.4,5, Hebreus 11.4,6 – Vamos voltar ao nosso texto no cap. 4 e rever o inicio do conflito entre Caim e Abel. Como dissemos, ainda não havia culto estabelecido em sua forma. Isto vai aparecer apenas no cap. 4.26 com o nascimento de Enos, neto de Adão. Mas, Caim e Abel resolvem prestar uma homenagem ou expressar gratidão a Deus. Caim trás dos frutos da terra que ele cultivava. “E Abel trouxe por sua vez, trouxe as partes gordas das primeiras crias do seu rebanho. O SENHOR aceitou com agrado Abel e sua oferta” (4.4). Qual foi a diferença entre a duas ofertas. A diferença está na atitude e no coração de cada um. Numa tradução mais antiga diz que Abel trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste.
 
Qual é a mensagem? Aqui pela primeira vez aparece uma nuance daquilo que Deus estabeleceria mais tarde para o seu povo. O princípio dos primeiros frutos. Talvez possamos achar uma ilustração que, mesmo superficialmente, ajuda-nos entender um pouco do significado da oferta de Abel. Lembra quando você partiu o bolo do seu casamento? Para quem foi o primeiro pedaço? Para quem você deu as primícias do seu bolo? Neste contexto é que as obras de Abel são citadas em Hebreus 11.
 
Abel tinha um coração que procurava honrar Deus e porque procurava agradar a Deus, Abel trouxe o primeiro do seu rebanho, o mais significativo. Junto com a próxima frase podemos entender o todo da expressão e porque Abel agradou a Deus. Naquela época gordura não tinha nem a conotação nem certamente causava o dano que causa hoje quando é parte da nossa alimentação. Gordura era sinal de alegria, daquilo que se tem de melhor, de apreciável. Assim, podemos dizer que Abel trouxe para Deus o primeiro e o melhor do que ele tinha.
 
 John Ortberg menciona que numa sociedade de escassez trazer os primeiros e melhores frutos para Deus significava dizer, EU CONFIO EM TI. (Ortberg, Old Testament Challenge, Willow Creek Association, 2005)Ao trazer o melhor para Deus, Abel estava dizendo, TU ÉS O PRIMEIRO, TU ÉS O FOCO DA MINHA VIDA, EM TI CONFIO. Que diferença entre o caminho de Abel e o caminho de Caim. Um não teve confiança que Deus o supriria e que teria o melhor para ele. Mas Abel confiou em Deus ao ponto de trazer para Deus o melhor que ele tinha e este melhor que ele tinha ele dedicou ao Senhor..
 
Que encorajamento para nós... Será que fazemos assim em nossas vidas? Será que do nosso salário damos para Deus as primícias ou damos do que sobre e quando sobra? E do nosso tempo e da nossa energia? Quando agimos assim, Deus tem prazer em nós. Deus não se deixa comprar, mas Deus se alegre em receber o melhor de nós.
 
Da mesma forma que Deus verificou o coração de Caim e o rejeitou-o, Deus viu o coração de Abel e viu que as obras dele eram boas. Deus está mais interessado em nosso coração do que em nossas obras. A religiosidade de Caim o levou a afastar-se de Deus. Ele fez o como figurino diz, como costumamos falar. Ele era religioso. Por outro lado, Abel, tinha um coração direito com Deus.
 
Abel chega perante Deus como um desprovido de qualquer mérito e dá o seu melhor para Deus. Deus é Deus que exercita justiça, mas também expressa e exercita sua graça. DEUS TEM PRAZER EM RECEBER ADORAÇÃO SINCERA. Deus recebeu com alegria o que Abel oferecera. Isto é graça, Deus não precisa disto, mas nos deu o privilégio de podermos adorá-lo com o que temos.
 
Deus tem prazer em andar com os que se oferecem a Ele – Genesis 5.22-24; Hebreus 11.5; Salmo 51.6 – A civilização adâmica estava se desenvolvendo e os efeitos da queda se alastrando. Caim edificou uma cidade, um local cercado, como aparece em Genesis 4.17. Surgem as primeiras profissões bem com a arte começa a se desenvolver. Por outro lado, a corrupção e violência também. O principio de uma só carne de um homem com uma única mulher estava já sendo violado. Imoralidade já se tornara parte da cultura.
 
Assim, é no contexto cultura de violência, imoralidade e distancia de Deus, ou numa sociedade que incluirá Deus, que surge um homem chamado Enoque. No meio deste mundo violento surge um homem, marcado pela sua vida com Deus. Seu nome Enoque – Enoque quer dizer “dedicado”. As menções que se fazem nas genealogias desta época é que os homens viveram um certo numero de anos e morreram. Fulano viveu tantos e anos e morreu. Mas, em relação a Enoque diz que Enoque viveu 365 anos e já não era porque Deus tomara para si. Por que Deus o tomara para si? Porque Enoque andava com Deus. Veja a foto de Deus nesta passagem – Deus é um Deus que exercita sua justiça, como ele fez com Caim. Deus abordou tantas vezes Caim para levá-lo um arrependimento.
 
Mas, Caim preferiu sair da presença de Deus. Agora o mesmo Deus relaciona-se significativamente com Enoque. No meio de uma geração corrupta, DEUS ENCONTRA UM HOMEM, ENOQUE, QUE ANDA COM ELE. É interessante que Judas menciona Enoque em sua carta com aquele que profetizou contra a impiedade de sua época. Isto quer dizer que Enoque não foi alguém que viveu em constante vida ascética ou separada de sua comunidade. Não ele foi ativo e por andar com Deus, confrontou a cultura corrupta de sua época. Juntamente com Elias, são os únicos homens do Antigo Testamento sobre os quais é dito que não passaram pela morte.
 
 A relação de Deus com eles era tão intensa, bem como o andar deles com Deus era tão integro que Deus os chamou para si de uma forma totalmente diferente. DEUS TOMOU ENOQUE PARA SI. Andar com Deus em uma sociedade corrompida é algo totalmente fora do comum.. Assim, quando o autor de Genesis diz que Enoque andou com Deus, varias coisas estavam implícitas. Primeiro, andar com Deus significa que Enoque tinha comunhão com Deus. Não era um relacionamento unilateral religioso, como alguém que se apresenta em certo momento e espera uma aparição de Deus. Não, Enoque vivia em um relacionamento de mão dupla. Ele não estava apenas diante de Deus num formato religioso, ele andava ao lado, ele ouvia, ele falava, ele era impactado por Deus.
 
Segundo, o andar de Enoque com Deus fez com que Enoque permanecesse puro no meio de uma geração impura. Deus por ser relacional, ao deixar-se conhecer por aqueles que o amam, tem prazer em capacitar esta pessoa para viver uma vida abundante apesar das pressões culturais e morais do meio no qual ela vive. Enoque viveu trezentos e sessenta cinco anos sem deixar-se contaminar pela cultura pervertida na qual ele viveu. Aqui entre o conceito de permanecer que Jesus ensinou em João 15. Se permanecermos em Cristo, se ficarmos nos alimentando da videira, se dependermos dela, teremos vigor.
 
Teremos o vigor para lidarmos com o pecado que grune à nossa porta, da mesma forma como gruniu diante de Caim. A diferença é que por andarmos com Deus nossos sentimentos e valores se identificam com os valores e sentimentos de Deus. Assim, deixamos de fazer o que é errado não como fruto de uma obrigação, mas como fruto do amor por ele. Se estamos permanecendo nele, receberemos o amor dele mais e mais e por o amarmos mais e mais, fugiremos daquilo que o desagrada. A vida fica leve. Terceiro, ao andar com Deus, Enoque, com certeza desenvolveu seu amor para com Deus. Não tem como andarmos perto de Deus e não aumentar nosso amor por Ele.
 
Quando andamos perto de Deus nosso amor por Deus foca na pessoa dele e não nas coisas que Ele pode nos dar. Queremos ficar perto dele porque nele existe razão para viver, Ele nos satisfaz, mesmo quando não temos o que queremos. Quarto, ao andar com Deus Enoque pode lidar com a dureza e as dificuldades da vida. Quando andamos com Deus entendemos claramente as palavras de Jesus “sem mim nada podeis fazer”. A cultura na qual Enoque viveu era muito semelhante à qual vivemos inseridos, e tinha fortes apelos. Sejam apelos sensuais ou materialistas. Seja a pressão para desistir de uma vida santa ou viver uma vida focada no prazer apenas.
 
Mas, por falar com Deus e ouvir Deus, a fé é acrescida e sabemos para quem correr quando estamos debaixo de pressão. Finalmente, quando Enoque andou com Deus, fé se tornou sua marca. Enoque cresceu em sua fé para confrontar aqueles que se distanciaram de Deus. Enoque pode ter fé para esperar o tempo que Deus o livraria de dores e problemas. Já imaginou’ quantos problemas ele enfrentou? Se em nossa vida de 80 anos lidamos com tantas dores, quanto mais alguém que viveu 365 anos? Mas, por andar com Deus, sua fé cresceu. Por isso, o autor de Hebreus diz que Enoque obteve testemunho de ter agradado a Deus, por causa da fé. Sem fé impossível agradar a Deus (Hebreus 11.6).
 
Enoque andou de tal forma com Deus, lado a lado com Deus, que Deus o tomou para si. Que diferença de fim de vida. Caim, por causa do seu caminho de falta fé, ciúmes, auto-suficiência, termina sua vida distante da presença de Deus. Enoque quando teria o chamado fim de sua vida, na realidade começa uma nova vida com Deus, a vida eterna.
 
Ao tomar Enoque para si Deus comunica algo muito claro – Existe vida depois da morte. A morte não é o fim da nossa existência. Se homem pensa que a vida consiste em viver apenas o agora não ter o mente um futuro, ele está totalmente enganado. A vida abundante que Jesus veio oferecer começa aqui na terra mas a total plenitude dela somente se realizará na presença de Deus, depois da morte, em um local chamado Céu.
 
Tanto o coração de Abel como o de Enoque revelam aquele coração que David no Salmo 51 se refere como sendo um coração que Deus não despreza – um coração contrito.
 
DEUS É UM DEUS QUE EXERCITA DISCIPLINA, QUE EXERCITA JUSTIÇA. Sim, mas também é um DEUS QUE TEM PRAZER EM DEMONSTRAR GRAÇA E ACOLHIMENTO.
 
Qual é o seu caminho? E como você tem visto Deus em seu caminho? O Deus que Caim viu ou o Deus que Abel e Enoque adoraram?
 
 
APLICAÇÃO PESSOAL
 
Não podemos ouvir e ler estas três histórias sem procurarmos responder para nós mesmos – QUAL O CAMINHO QUE ESTOU SEGUINDO? Em nossa caminhada de descobertas a respeito de Deus vimos que desde o inicio da história Deus se revelou não somente um Deus amoroso, mas também um Deus que lida e confronta o erro ou o pecado da humanidade ou o nosso pecado pessoal. Deus é amor. Sim, estamos acostumados e ouvir isto. Mas, também vimos nesta manhã que DEUS É JUSTIÇA. Vimos que Justiça e Graça, aquilo que recebemos sem merecer não são incompatíveis. Elas vêem da mesma fonte. Por isso, preciso me perguntar, QUAL CAMINHO ESTOU TRILHANDO? O Caminho de Caim ou o de Abel e Enoque?
 
O caminho de Enoque termina em DISTÂNCIA DE DEUS, LONGE DE DEUS. O de Abel e Enoque, perto de Deus, impactando o mundo onde se vive. Falta de fé, ciúmes, desobediência, auto-suficiência fazem parte do caminho de Caim. E como sair deste caminho e escolher o caminho de Abel e Enoque? Só uma maneira – Jesus. Todos nós andávamos pelo caminho de Caim, e alguns ainda estão andando por ali. Mas, Jesus disse, EU SOU O CAMINHO A VERDADE E ÁVIDA E NINGUÉM VEM AO PAI SE NÃO POR MIM. Jesus é o caminho para mudança de vida, o caminho para a liberdade. Eu preciso apenas reconhecer – SIM, TENHO SIDO AUTO-SUFICIENTE. Tenho posto minha fé em mim mesmo ou em coisas que realmente não funcionam. Você pode resolver hoje mudar de caminho e correr para Jesus.
 
Talvez até hoje você esteja resistindo dizer para Deus, SIM, TENHO ERRADO. Tenho apenas entregue para o Senhor o que sobra da minha vida ou mesmo sido apenas religioso. Venho aqui todos os domingos, mas venho por causa apenas dos amigos ou mesmo por causa do networking. Mas, hoje eu quero mudar – hoje quero ouvir o Senhor e dizer, estou errado, quero recomeçar. OU, estou errado, quero entregar minha vida ao Senhor. Não importa onde você tenha andado, ou por quanto tempo tenha andado no caminho de Caim, quando você corre para Jesus você se torna aceito porque ele não somente é o Deus que exercita justiça, mas o Deus que exercita GRAÇA EM DIREÇÃO A NÓS. É você que tem escolher, ficar onde está ou correr para Jesus e mudar de caminho.
 
Oh Deus, leva-me a perceber onde tenho resistido ao Senhor, onde tenho sido como Caim. Hoje, quero admitir, tenho resistido ao Senhor, mas hoje resolvo confiar no Senhor. Quero ANDAR CONTIGO E SER NO MUNDO EM QUE VIVO UM IMPACTO COMO Enoque foi. Em nome Jesus que peço, amém.
 
Pr. Lisânias Moura


0





Pedidos de oração:

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330