Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Missões - TOM
Tempo de Oração por Missões

Fidelidade ao SENHOR Deus



IGREJA BATISTA FUNDAMENTALISTA CRISTO É VIDA
www.cristoevida.com


2010-05-26 00:00:00

Fidelidade ao SENHOR Deus

Levítico 8:35


Pr. José Nogueira


Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

TOM – Tempo de Oração por Missões

Quarta-Feira – 26 de Maio de 2010

 

Fidelidade ao SENHOR Deus

“Vocês terão que permanecer à porta da tenda da congregação dia e noite por sete dias, e obedecereis as ordenanças do SENHOR...”

Levítico 8:35

             O filme “Sempre ao Seu Lado” conta a verdadeira história de Hati, um lindo cãozinho japonês, que todos os dias leva seu dono, Parker, à estação de trem. E todos os dias, pontualmente às 17 horas, ele volta à estação para esperar o seu dono, a fim dos dois voltarem juntos para casa.

            A história fala do amor entre o homem e seu cão, e da lealdade do cachorro em esperar seu dono, haja o que houver, enfrentando chuvas, neve, e contratempos.

            Inspirados na comovente história daquele lindo cãozinho e na mensagem de Joe Jordan, realizamos o nosso TOM – Tempo de Oração por Missões, refletindo sobre LEALDADE.

            Nos EUA, uma pessoa para se tornar cidadão tem que jurar lealdade à bandeira americana. Ele tem que dizer “eu juro lealdade à Bandeira dos Estados Unidos da América”.

            Os sacerdotes do Antigo Testamento também tinham que se comprometer com os mandamentos e as prescrições do SENHOR Deus, conforme os estatutos da Lei (Levítico 8:35).

            Somos hoje a geração de sacerdotes do Rei (1 Pedro 2:9). Estamos prontos para também jurar lealdade à vontade de Deus, à Palavra de Deus, e à obra do SENHOR Deus?

 

GRUPO GRÃO DE MOSTARDA

 

“Vocês terão que permanecer dia e noite à entrada da Tenda da Congregação por sete dias e obedecer as exigências do SENHOR.”

Levítico 8:35

 “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real...”

I Pedro 2:9

 

Tom

 

EU JURO LEALDADE

           

             O Dicionário Webster define o juramento (ou penhor) como “(a) uma promessa solene ou um acordo; “(b) algo entregue com segurança do cumprimento de uma promessa”. Ambas as definições contêm o elemento de uma promessa que deve ser cumprida.

            Quanto a palavra “lealdade”, o Dicionário Webster diz que ela significa: “fidelidade total e absoluta a um governante, um soberano, uma pessoa, um grupo ou uma causa”. Nesse sentido, dizer:”Juro lealdade”, é assumir um compromisso de absoluta fidelidade.

            Atualmente, algumas pessoas estão acordando para o fato de que essas palavras tem sido apenas pronunciadas e não cumpridas. Uma coisa é pronunciar as palavras, outra bem diferente é vivê-las . Mas antes de apontarmos o dedo para pessoas de fora da família de Deus, não é verdade que, frequentemente, os crentes em Cristo fazem afirmações como “Juro lealdade ao Cordeiro”, e essas palavras se mostram completamente vazias de senso de compromisso?

            Enquanto consideramos nosso juramento de lealdade, quero lembrar-lhe que um juramento é uma promessa muito solene. Outra forma de pensarmos num juramento é vê-lo como sinal de lealdade total e absoluta. Quando olhamos para as Escrituras, vemos que o conceito de um juramento era utilizado de diferentes formas. Por vezes ele era utilizado em situações muito tristes, e por vezes em situações muito vergonhosas. Por exemplo: Você se lembra que Tamar pediu por uma promessa de Judá? Em Gênesis 38:17 lemos: “Você me deixara alguma coisa como garantia até que o mande?”

            Foi o que Tamar pediu quando teve um relacionamento sexual pecaminoso com o seu sogro, Judá. Tamar havia se disfarçado de forma que Judá não a reconheceu. O juramento, a garantia que ele lhe deu foi seu selo. Esse selo estava em um cordão que ficava no pescoço de Judá, que o entregou a ela dizendo com isso que pagaria o preço que haviam combinado. Mais tarde, depois de ter relações sexuais com Judá, Tamar ficou com o sela e ele procurou saber freneticamente o que havia acontecido com a garantia que havia deixado com ela.

            Outro exemplo de juramento encontra-se em Êxodo 22:26. Lemos ali que o manto do próximo era pego como garantia. Nessa passagem, instruções cuidadosas estão escritas com orientações sobre como devolver a garantia antes do pôr-do-sol. Um conceito similar encontra-se em Deuteronômio 24:10-13, onde lemos:“Se o homem for pobre, não vá dormir tendo com você o penhor.”

            A idéia aqui é que o penhor deveria ser devolvido antes do pôr-do-sol. Então, o que é um juramento? É uma promessa solene que , por vezes, envolve um penhor que será retido caso aquele que esta fazendo o voto não cumpra a sua promessa.

            É interessante notar que, num sentido positivo, o próprio Espírito Santo é dado aos crentes em Cristo como um penhor. Desconheço qualquer base de segurança para a salvação que seja maior do que essa. O Espírito de Deus sendo o penhor de Deus garante que Ele cumprirá Sua promessa de salvação. Caso contrário, o penhor seria perdido e isso está totalmente fora de questão! Sendo assim, o juramento seria uma promessa muito solene ratificada por um penhor dado como garantia do cumprimento da promessa feita.

            Como patriotas, juramos lealdade a nossa bandeira, mas como crentes em Cristo nossa lealdade é para com o Senhor. Somos cidadãos comprados por sangue, nascidos de novo, que possuem um chamado mais elevado. Quando dizemos: “Senhor, juro lealdade a Ti”, estamos, de fato, dizendo: “Senhor, vou manter minha palavra”. A questão para nós hoje é como isso acontece na prática de nossa vida diária.

             Lealdade à vontade de Deus

             Jurar lealdade ao Senhor significa que prometo lealdade à vontade de Deus.

            Lemos no Salmo 40:6-8:“Sacrifício e oferta não pediste, mas abristes os meus ouvidos; holocaustos e ofertas pelo pecado, não exigiste. Então eu disse: Aqui estou! No livro esta escrito a meu respeito. Tenho grande alegria em fazer a tua vontade, ó meu Deus; a tua lei esta no fundo do meu coração.”

            Quando o salmista escreve sobre “abrir os ouvidos” (v 6), ele esta fazendo alusão a uma prática explicada em Êxodo21:6. Ali lemos que um servo(um escravo) poderia fazer um voto furando a sua orelha, na presença do seu senhor, na porta da cidade. O servo tomava um instrumento pontiagudo e furava o lóbulo da orelha, comprometendo-se o resto de sua vida. Esse servo escolhia abrir mão do seu direito de liberdade para servir ao seu senhor por toda a vida. Esse conceito conquistou os corações e as mentes dos primeiros cristãos. Ao ler as Epístolas, você verá que Pedro se chamou de servo, João se declarou servo, e Tiago fez o mesmo. Judas, o meio-irmão do Senhor, também se declarou servo.

            Você sabe o que cada um desses homens estava dizendo? Eles estavam afirmando a sua lealdade para com a vontade de Deus. A vontade deles não importava mais, somente a de Deus. O Senhor Jesus Cristo expressou a mesma atitude no momento mais difícil, quando disse: “Não seja como eu quero, mas sim como tu queres”(Mateus 26:39).

            Quando dizemos: “Juro lealdade ao Senhor”, isso significa que estamos prometendo lealdade à vontade de Deus. Como um servo, estamos dizendo: “ Faça em mim uma marca, ó Deus, para que todos possam ver que não vivo mais para minha vontade e sim para a Tua – a Tua vontade com relação ao que eu faço com a minha vida e aonde vou; Tua vontade com relação ao meu cônjuge e como viverei meus dias – juro lealdade à vontade de Deus”.

            Num silencioso monte na Nova Inglaterra repousa a lápide do sepulcro de D.L. Moody. O versículo que ele baseou sua vida está escrito naquela lápide: “O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”(I João 2:17)

            Quando abraçou esse versículo, Moody estava dizendo que o impacto final de uma vida é determinado pela promessa de se fazer a vontade de Deus.

            Romanos 12:2 diz que a vontade do Senhor é boa, aceitável e perfeita. Sabendo que Deus é bom e que Sua vontade para nós é perfeita, que tolice seria não abraçar essa causa e não dizer: “Juro lealdade à vontade de Deus”!

           Lealdade a Palavra de Deus        

           Nossa lealdade não diz respeito apenas a vontade de Deus, mas também a Palavra de Deus. O salmista disse: “A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho”(Salmo 119:105).

            Ele também afirmou: “Guardarei no coração a tua palavra para não pecar contra ti”(Salmo 119:11).

            A Palavra de Deus está guardada no seu coração? Quando proclamamos nosso juramento de lealdade à Palavra de Deus, estamos dizendo algo muito sério.Significa que quando Deus fala, eu obedeço. Significa que a Palavra de Deus é o meu maior objeto de deleite. O salmista escreveu: “Como são doces para meu paladar as tuas palavras! Mais do que o mel para a minha boca!” (Salmo 119:103)

            O Apóstolo Paulo disse isso da seguinte maneira quando escreveu ao jovem Timóteo: “Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade”(2 Timóteo 2:15)

            Jurar lealdade a Palavra de Deus significa que não manejarei casualmente a Palavra de Deus, que não a lerei raramente, que ela não será estranha para mim. Se juro lealdade a Palavra de Deus, devo manejá-la constantemente, de forma compromissada e correta. A Palavra de Deus é nosso manual, nosso guia.

            Jim Elliott, que deu sua vida no serviço a Jesus Cristo, foi indagado porque não queria ficar nos Estados Unidos quando decidiu ser missionário transcultural. Sua resposta foi: “Os Estados Unidos estão condenados pelo saldo em suas contas bancarias e pelo pó em suas Bíblias”. Ele fez essa declaração a muitos anos, mas hoje a sociedade na qual vivemos é muito mais biblicamente iletrada do que em qualquer outra época anterior na historia da Igreja do nosso Senhor Jesus Cristo.

            Jurar lealdade significa que estou prometendo lealdade a vontade de Deus; não mais determinando, de forma independente, o que vou fazer, ou para onde irei, e sim que meu coração e que minha mente estão comprometidos em total lealdade a Palavra de Deus. Mas existe outro aspecto acerca desse juramento que é a promessa de lealdade a obra de Deus.

            Lealdade a obra de Deus

             Em João 9:4, o Senhor Jesus disse: “Enquanto é dia, precisamos realizar a obra daquele que me enviou. A noite se aproxima, quando ninguém pode trabalhar”.

            Preciso trabalhar! Creio que Deus nos deu uma janela de tempo e que essa janela esta se fechando rapidamente. Consideremos nosso juramento de lealdade da seguinte forma: Preciso... preciso fazer a obra que Deus concedeu a mim enquanto tenho tempo, pois chegará o dia em que essa oportunidade passará e não serei mais capaz de trabalhar e servir a Deus como posso hoje.

           Em Sua oração sacerdotal, encontrada em João17:4, Jesus disse: “ Eu te glorificarei na terra, completando a obra que me deste para fazer”.

           Essa também é a minha oração. Que eu seja capaz de um dia ficar diante do Senhor e dizer que, pela graça de Deus,completei a obra que Ele me deu para fazer. Será que isso é possível? Sim, é. O Apóstolo Paulo disse da seguinte forma: “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé” (2 Timóteo 4:7)

            Se jurar lealdade a vontade de Deus, você será uma pessoa marcada, será um servo para a vida toda e não viverá mais para sua vontade, mas para a vontade de Deus; você não será mais orientado pelas coisas que deseja fazer, pois a sua motivação vira daquilo que Ele quer que você faça.

            No inicio deste estudo observamos que palavras solenes de exigências foram dirigidas aqueles que serviam a Deus: “ Obedeçam as exigências!”. O que se requeria era a fidelidade. Anos mais tarde, o Apóstolo Paulo disse algo similar ao jovem Timóteo: “Eu o exorto solenemente, diante de Deus, de Cristo Jesus e dos anjos eleitos”(2 Timóteo5:21).

            Paulo o exortou a cumprir as exigências:

            “Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão. Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez boa confissão na presença de muitas testemunhas. Diante de Deus, que a tudo da vida, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos fez a boa confissão”(1 Timóteo 6:11-13).

            Em 2 Timóteo 4:1-2 ele escreveu:

            Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e seu Reino, eu o exorto solenemente: Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda paciência e doutrina”.

            Jurar lealdade significa que prometo cumprir a vontade de Deus. Juro lealdade a Palavra de Deus e a obra de Deus. Quero lembrar a todos nos que, assim como observamos no inicio deste estudo, essa é uma promessa solene com um penhor e diz respeito a uma lealdade total e absoluta. À medida que Deus trabalha no coração do homem, Ele dirige uns para pregar e outros para escrever cânticos. Charles Wesley estava lendo um comentário de Matthew Henry sobre Levítico 8:35, texto que citamos no começo do estudo. Depois de haver lido esse comentário, Wesley escreveu as palavras de um hino chamado “Uma Ordem a Cumprir”. 

Uma ordem a cumprir temho.

Um Deus a glorificar.

Uma alma eterna a salvar,

E para o céu a enviar.

Para servir a era presnte,

Meu chamado a cumprir.

Que toda a minha força eu empenhe,

Para a Tua vontade fazer.

Equipa-me com cuidado zeloso,

Como que contemplado por Ti.

E o teu servo, Senhor,

Um relatório cabal apresentará a Ti. (tradução literal)

            O ultimo verso termina com as palavras: “Um relatório cabal apresentará a Ti”. Creio que, por muito tempo, somos culpados de brincar de igreja. Temos tornado a igreja num parque de entretenimento. Mas Deus esta nos chacoalhando para fazer-nos ver que estamos num campo de batalha que exige compromisso. E, assim como Charles Wesley escreveu: “Que toda a minha vontade eu empenhe”, também precisamos investir todo o nosso esforço, pois temos “uma ordem a cumprir”.

            “Juro lealdade”. Quando você diz essas palavras, será que as pronuncia despreocupadamente, talvez sem nem mesmo considerar o seu significado?creio que a maioria teria que confessar que tem agido assim, com relação a sua nação. Como igreja, será que não deveríamos confessar também que muitas vezes pronunciamos as palavras de nosso compromisso com Deus sem atentar para o significado de jurar lealdade a Sua vontade, a Sua Palavra e a Sua obra? Será que comprometemos todos os nossos recursos para “cumprir a nossa ordem”, sabedores de que um dia haverá um momento de prestação de contas?

            Uma das batalhas mais famosas na Segunda Guerra Mundial foi travada na França, no litoral da Normandia. Poucos anos atrás eu estive lá e caminhei por aquelas praias. Subi as colinas, vi os bunkers e as crateras onde os morteiros explodiram. O cenário é impressionante. Ali, sessenta soldados, liderados pelo coronel James Rutter, escalaram as fortificações, em meio ao fogo cruzado, libertando a França, depois a Europa, depois o mundo. Perto desse local histórico encontra-se o que é provavelmente, o cemitério mais lindo que já vi. Lá foram colocadas milhares de cruzes, lado a lado, simetricamente alinhadas. À medida que andava entre elas, o sol ia se pondo e muito distante dali eu ouvia o som de uma canção militar. Voltei-me em direção a musica e vi uma bandeira dos Estados Unidos. Isso me emocionou profundamente. No meio das cruzes há um muro com o nome de 1.400 soldados que lutaram pela nossa liberdade. No topo do muro há uma inscrição que diz: “A estes devemos o compromisso de que a causa pela qual morreram sobreviverá!”

            Da mesma forma, irmãos e irmãs em Cristo tem dado sua vida em defesa da liberdade religiosa da qual desfrutamos. Nossa redenção foi comprada pelo precioso sangue do Salvador ressurreto. Com isso em mente, não podemos dedicar menos do que tudo o que temos.

Eu juro lealdade!


0





Pedidos de oração:

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330